Pelas ruas da Europa – uma conversa com um europeu compromissado
Apr28

Pelas ruas da Europa – uma conversa com um europeu compromissado

Reuniões entre a direita populista e os anti-UE (anti União Européia) tem sido algo cotidiano na Europa. Pró-Europa e movimentos liberais, em contradição, só tem suas vozes ouvidas somente após uma eleição ter decidido a favor de nacionalistas e populistas. Entretanto, a “Pulse of Europe” (Pulso da Europa) quer mudar isto e dar voz aos que são a favor de uma Europa unida. Nós conversamos com Akilnathan Logeswaran que tem saído pelas ruas de Munique lutando pela UE desde Fevereiro.

Read More
A vida no epicentro do conflito no Oriente Médio
Mar10

A vida no epicentro do conflito no Oriente Médio

Por cinquenta anos, a Palestina tem sido ocupada por Israel. Uma das áreas de mais conflito entre Israelitas e Palestinos é Hebron situada na região do Banco do Oeste. Então como é a vida com as ocupações e as providências políticas?

Read More
“Tu não precisas só de uma Leica, também precisas de uma cabeça e de um olho.”
May23

“Tu não precisas só de uma Leica, também precisas de uma cabeça e de um olho.”

Em 1914, Oskar Barnack, empregado na empresa óptica Leitz na cidade alemã de Wetzlar e um apaixonado cineasta amador, desenvolveu a primeira câmara em miniatura que não utilizava exposição de placa de vidro como outras câmaras na altura, mas rolos de filmes. Após a sua introdução no mercado em 1924, tornou-se um sucesso internacional e o seu tamanho compacto permitiu todo um novo género de fotografia. Desde 2014, a exposição “Olhos bem abertos! – 100 anos de Fotografia Leica” tem explorado a cultura que rodeia esta máquina e tem apresentado as melhores obras do século em várias cidades europeias.”

Read More
Rodas da Arte
Apr05

Rodas da Arte

“Eu sonhava tornar-me actor. Em vez disso crio esculturas de pneus.”

Read More
O que é que vais estudar? vs O que é que vais fazer? : Retrato de uma diferença cultural
Jan13

O que é que vais estudar? vs O que é que vais fazer? : Retrato de uma diferença cultural

Depois de terminar os estudos secundários, ir directamente para a universidade pode parecer o passo lógico e inclusivamente o único em países como Espanha. Contudo, noutros países, como na Alemanha, os “gap year” estão na ordem do dia. Uma diferença cultural mostrada em duas questões: O que vais estudar? vs O que vais fazer? E explicada através da experiência de Erasmus da autora.

Read More
A Europa e eu – uma carta de amor
Oct27

A Europa e eu – uma carta de amor

A Europa está a atravessar um período difícil e apenas com fé, e também um pouco de idealismo, é que podemos superar esta crise. Numa carta ao seu continente de origem, a nossa autora relembra os melhores momentos de uma juventude partilhada entre as duas e acalenta esperanças para o futuro. Uma carta de amor para a Europa.

Read More
Um novo começo
Aug18

Um novo começo

No centro educacional Kolping, em Schwandorf, na Alemanha, refugiados e imigrantes de todo o mundo partilham uma sala de aula. Diferentes culturas, problemas do dia-a-dia, e esperanças de um futuro melhor moldam a experiência educativa.

Read More
A experiência de ser au pair
Jul21

A experiência de ser au pair

Tens 18, 25 ou até 30 anos. Queres ver o mundo, viver uma experiência internacional que de certeza te marcará antes de continuares o teu caminho, e o único obstáculo é o preço da aventura. Se além disto tens jeito com crianças, é muito provável que decidas (se não o fizeste já) o mesmo que Esther, Heather, Janika ou Rode: trabalhar como au pair no estrangeiro.

Read More
Construindo os nossos sonhos
Jul20

Construindo os nossos sonhos

Petros tem 28 anos e é actor de teatro. Há alguns anos atrás, após terminar a sua licenciatura em Finanças, enfrentou um dilema: encontrar um trabalho relacionado com os seus estudos, ou seguir o caminho incerto de actor. Ele escolheu o último. Encontrámo-nos com ele para perceber o que significa perseguir os nossos sonhos.

Read More
A cantiga é uma arma
Mar24

A cantiga é uma arma

As canções de protesto são comuns em todos os países. Características principalmente dos anos 60 e 70, quando o rock e o folk ganharam uma grande carga política e social, falando sobre o mundo, sexo, as relações entre pessoas, poder, discriminação – pedem mudança e denunciam o que está errado. Estas canções são especialmente importantes e corajosas em países onde combater a opressão pode custar-te a vida. E esse foi o caso em Portugal, durante os quarenta anos de ditadura que culminaram na Revolução dos Cravos, em 1974.

Read More
css.php

Ao continuar a usar o site, está a concordar com a nossa utilização de cookies. mais informação

As definições de cookies neste site são “autorizar cookies” por defeito, para providenciar a melhor experiência de navegação possível. Se continuar a usar o site sem mudar as definições, ou se clicar em “Aceitar” abaixo, está a consentir que se mantenha esta definição.

Fechar