Irina no Mundo

Irina é uma jovem mulher romena com uma alma de viajante. Nascida e criada em Bucareste, viaja desde os 9 anos. Faz parte de um coro há 20 anos, e muitas das suas primeiras viagens foram como parte deste grupo.

“Comecei a viajar por diversão, mas a verdade é que após 20 anos de vez em quando oiço uma voz a dizer-me para sair do país; é como um relógio interno a dizer-me que é tempo de descobrir culturas diferentes, coisas e pessoas novas. Às vezes prefiro estrangeiros a romenos, e quando estou na estrada tenho a sensação de que um dia vou acordar algures num sítio novo, e nem sequer perceber uma palavra da língua do local onde estou”, responde quando pergunto porque viaja.
“E porquê estrangeiros a romenos?”, estou curiosa por descobrir, dado que me mudei para a Roménia há 2 anos e já me sinto em casa. “Bem, quando vais para o estrangeiro as ruas estão mais limpas, as pessoas não estão tão tristes; o céu não é como na Roménia. Quando viajo de avião consigo logo dizer se estamos a sobrevoar a Roménia. O céu é cinzento e poeirento aqui, cheio de nuvens. Quando viajei no Japão, por exemplo, podia ver toda a paisagem debaixo de mim”.

Irina

Irina

Irina já esteve na Suíça, França, Bulgária, Hungria, República Checa, Alemanha, Bélgica, Suécia, Grécia e nos EUA; visitou Itália e Sardinia e até já esteve no Japão. “Foi fixe; poupava dinheiro antes, ou trabalhava nos sítios onde ia: na Grécia trabalhei como fotógrafa durante três meses na ilha de Rhodes, e com esse dinheiro financiei a maior parte dos 3 meses que passei a viajar pela Europa com a mochila às costas”.

As suas viagens não tiveram nenhuma objecção muito forte; a sua mãe ficou até muito entusiasmada quando em 2010 Irina anunciou aos seus pais que se ia mudar para a Grécia durante algum tempo. “O meu pai não expressa muitas emoções, por isso não sei como se sentiu”. De qualquer modo, Irina foi cuidadosa “Não andar à boleia, nada de coisas extremas”.

Irina packing.

Irina a fazer as malas

Do que gosta ela mais sobre estar no estrangeiro? “Andar, perder-me no centro de uma cidade, desfrutar do cenário à minha volta, explorar e sentir o local… e os cafés!”, diz, e continua com os seus sítios favoritos: Budapeste, Paris e Praga, o jardim do Buda no Japão e Berggarten, o jardim botânico cheio de orquídeas em Hannover, Alemanha. Também gostou das pessoas que lhe deram casa: uma familía romena em Bruxelas e uma família sueca em Estocolmo, pelo seu estilo de vida e hospitalidade. Também não se vai esquecer da família americana que conheceu em Salt Lake City. Adorou a Suécia e diz, sorrindo, “O tempo era frio, mas as pessoas não”.
Irina também tem algumas dicas para viajantes: Primeiro que tudo precisam de conhecer os seus limites. “Quem viaja tem de estar ciente da maneira que prefere viajar, e deve ter também um amigo consigo, ou no sítio para onde vai. Um amigo é um destino, uma âncora”. Ela acredita que temos todos expectativas antes de cada viagem, e o truque é descobrir se as vamos conseguir manter.

The shoes.

Os sapatos

“E agora quero ir planear a próxima viagem”, sussura ao levantar-se para sair. É interessante, dado que a sua viagem mais fascinante foi muito recente, na Transilvânia, para onde decidiu mudar-se depois.

[crp]

Autora

Anastasia Karouti (Grécia)

Estuda/trabalha: Língua e Literatura Inglesa, Tradução / Educadora, Treinadora, Tradutora, Pintora

Fala: Grego, Inglês e Romeno

A Europa é…o meu ninho, o meu ponto de partida, o sítio onde mostrar o meu potencial; a Acrópole e a luz divina da Transilvânia

Blog: caramelisedfruits.tumblr.com

Tradução

Mariana Araújo (Portugal)

Revisão

Margarida Catela (Portugal)

This post is also available in Bosanski - Hrvatski - Srpski, Català, Deutsch, English, Español, Français, Italiano, Magyar, Malti, Türkçe, [Main Site] and Ελληνικά.

Author: mariana

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

css.php

Ao continuar a usar o site, está a concordar com a nossa utilização de cookies. mais informação

As definições de cookies neste site são “autorizar cookies” por defeito, para providenciar a melhor experiência de navegação possível. Se continuar a usar o site sem mudar as definições, ou se clicar em “Aceitar” abaixo, está a consentir que se mantenha esta definição.

Fechar