Bem-vindos à Meeting Halfway…

… a nova revista para a Europa. Uma colaboração de cerca de vinte contribuidores e mais de cem tradutores de todo o continente. Muitas pessoas têm trabalhado muito neste projecto durante as últimas semanas e meses, e espero que goste do resultado.

Este não é o sítio certo para contar História da MH completa mas quero partilhar consigo o que quer para mim dizer fazer parte dessa história: Desde há vários anos que tenho acreditado firmemente no Sonho Europeu, um sonho de paz e amizade, de não abandonar tradições e cultura nacional e regional para se construir uma europeia. Dizem-nos frequentemente que este sonho nunca se vai realizar, e que a União Europeia é um mero instrumento económico que os Estados-membros usam quando lhes convém.

Lemos nos nossos jornais, ouvimos na rádio e na TV que a Europa está longe de ser unida. Que as pessoas no sul são preguiçosas e não pagam impostos. Que todos os ingleses querem sair da União. Que os novos membros como a Roménia e a Croácia têm apenas interesse nos benefícios monetários do projecto. Que as pessoas no norte da Europa não gostam dos gregos e que os gregos não gostam dos alemães e que os alemães não gostam de ninguém.

Deixe-me dizer-lhe uma coisa: agora mesmo está a olhar para um website que foi criado por jovens de toda a Europa. Voluntariamente, no seu tempo livre. Não por causa de um incentivo de pagamento, mas porque acreditam na ideia por detrás do projecto.

E deixe-me contar-lhe mais algumas coisas: Os gregos que contribuiram histórias foram alguns dos mais fiáveis entre todos. A equipa de tradução inglesa é das maiores que tempos, com uma dúzia de pessoas a mostrar tudo menos falta de interesse na Europa. Não tão grande é a equipa romena, que mesmo assim conseguiu traduzir quase todas as histórias. Eu, já agora, sou alemã, e nunca ninguém se queixou disso.

É claro que nem tudo correu perfeitamente bem ou sem falhas: Muitos juntaram-se com imenso entusiasmo só para nos dizer duas semanas mais tarde que infelizmente não podiam participar mais no projecto. Alguns só desapareceram e nunca mais ouvimos notícias deles… Faltam ainda línguas neste projecto – Francês, por exemplo. Não sei porquê. Talvez só ainda não chegámos às pessoas certas.

Mas apesar de um grande número de desistências, somos agora capazes de apresentar óptimas histórias em cerca de vinte línguas.

Antes de acabar, queria responder a uma pergunta que me colocaram várias, várias vezes: porque é que te dás ao trabalho de publicar nestas línguas todas quando hoje em dia toda a gente consegue ler Inglês?

A linguagem é uma grande parte de quem somos, a nossa herança, até mesmo a nossa forma de pensar. Para mim as várias línguas que temos representam o que está no coração da Europa: são todas distintas e únicas, mas ao mesmo tempo relacionadas, pertencentes a uma grande família. Sabe, enquanto escrevo isto nem sei em que língua vai estar a ler e acho que este é um pensamento líndissimo.

Espero que goste deste “Encontro a meio caminho”, e que volte em breve.

Maria-Xenia Hardt & toda a equipa da MH

[crp]

Maria-Xenia Hardt (Alemanha)

Área de estudos/trabalho : Literatura inglesa e portuguesa

Fala : Alemão, Inglês, francês e português

A Europa é…o bar da minha residência de estudantes, uma viagem de comboio de Varsóvia a Lisboa e a liga dos campeões.

Twitter: @mxhardt

 

Tradutor

Mariana de Araújo (Portugal)

Estuda : Física teórica

Fala : Português e inglês

This post is also available in Bosanski - Hrvatski - Srpski, Català, Deutsch, English, Español, Français, Galego, Italiano, Magyar, Malti, Nederlands, Polski, Română, Slovenčina, Türkçe, Ελληνικά, Русский and македонски.

Author: maria

Share This Post On

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

css.php

Ao continuar a usar o site, está a concordar com a nossa utilização de cookies. mais informação

As definições de cookies neste site são “autorizar cookies” por defeito, para providenciar a melhor experiência de navegação possível. Se continuar a usar o site sem mudar as definições, ou se clicar em “Aceitar” abaixo, está a consentir que se mantenha esta definição.

Fechar